Newsletter

Alper reforça que futuro da saúde suplementar depende de inteligência de dados

Durante Insurtech, Patricia Fumagalli, CDO da Alper Seguros, destaca a importância da tecnologia na personalização dos planos de saúde

Durante a 7ª edição do Insurtech Brasil realizada na semana passada, Patricia Fumagalli, Chief Digital Officer (CDO) da Alper Seguros, e Wilson Leal, Diretor Executivo da Seguros Unimed, lideraram uma discussão crucial sobre como a utilização de dados e novas tecnologias estão transformando o setor de seguro saúde. A executiva destacou a importância da tecnologia na comodidade e na gestão personalizada dos planos, destacando iniciativas da Alper nesse processo. 

Para Patrícia, os serviços inovadores oferecidos pela Alper Seguros (como o Dr. Alper – uma plataforma pioneira de telemedicina lançada antes da pandemia), são exemplos de como a tecnologia pode ser aplicada para oferecer soluções e proporcionar um acompanhamento personalizado e sustentável para todo o ecossistema de saúde. Ela enfatizou que a alta taxa de retenção de clientes da Alper Seguros é um indicativo da eficácia de seus serviços. “Quanto mais informações conseguimos apurar, mais reduzimos a sinistralidade, impactando diretamente nossos resultados. A taxa de resolutividade ultrapassa 90% nos atendimentos via Dr. Alper”, revelou. Os dados coletados com o aplicativo são usados para acompanhar de perto os benefíciários, oferecendo uma melhor gestão de saúde, e ajudar as empresas a reduzir a sinistralidade em 8% a 15%. 

Na visão dos especialistas, as tecnologias inovadoras permitem um acompanhamento preventivo, essencial para uma gestão eficiente da saúde. Isso, aliado a uma estratégia de conscientização via marketing e a um time qualificado de especialistas para oferecer suporte assertivo aos beneficiários resulta no cenário ganha-ganha, com benefícios para os usuários e para os operadores. 

Wilson Leal, Diretor Executivo da Seguros Unimed, complementou a discussão destacando a importância de uma estrutura de governança sobre dados dentro das empresas. “Precisamos quebrar a cultura de que o dado não é de ninguém. O dado é de todos e deve ser utilizado de forma integrada”, disse Leal. Ele também mencionou a importância de adotar abordagens modernas para a gestão de dados ao sugerir a adoção de uma abordagem mais moderna sobre lake de dados. 

Durante a discussão, Wilson também abordou a questão da sustentabilidade no setor de saúde suplementar, apontando a importância de uma boa subscrição para evitar fraudes. “A utilização de tecnologia e inteligência é crucial. Estamos desenvolvendo análises documentais inteiramente através de machine learning, em parceria com bureaus de dados, para garantir a estabilidade do setor”, explicou. Em complemento, Patrícia destacou que o uso de dados é central para qualquer organização moderna: “A interoperabilidade de dados certamente ajudará a revolucionar a indústria de saúde”.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Leia Mais

Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *