Newsletter

Mãe com necessidades especiais fala dos desafios da primeira maternidade

O dia das mães do último domingo (12) foi celebrado de uma maneira especial por Bruna, de 34 anos. Comemorando sua primeira data com o pequeno Teo, de apenas um mês, a jovem fala da emoção da chegada do primeiro filho. Portadora de necessidades especiais e se locomovendo com o auxílio de uma cadeira de rodas, ela garante não ter enfrentado grandes dificuldades durante a gestação, mas teve de encarar alguns preconceitos, como se a maternidade não fosse possível para pessoas que enfrentam essas condições.  ‍    

“Durante a minha gestação ouvi alguns comentários que me abalaram muito, mas não me deixei entristecer. Ouvi que não iria conseguir cuidar de um filho em razão das minhas dificuldades de locomoção e até mesmo que a minha maternidade iria sobrecarregar o meu marido, como se a mãe não fosse naturalmente sobrecarregada. Não deixei isso me influenciar, até porque isso poderia afetar o Teo”, diz Bruna.

Primeiro dia das mães

Passadas as dificuldades iniciais e já com o pequeno Teo no colo, Bruna diz que conteve as lágrimas durante sua primeira comemoração ao lado da família. “É uma emoção que não tem explicação. O que eu não chorei durante a minha gestação, eu chorei após o nascimento do meu filho. Cada olhada para ele eu choro de alegria. Esse sentimento foi o mesmo durante o dia das mães”, declara Bruna.

Programa Gestar Bem

Beneficiários do plano empresarial da Paraná Clínicas, Bruna e o marido, Adelmir, tiveram acesso ao programa de saúde Priori, que tem o objetivo de gerenciar e monitorar pacientes que precisam de maior atenção. Durante os cursos do Gestar Bem, voltado às gestantes, a família teve acesso a diversos treinamentos com uma equipe médica e de enfermagem que prestou auxílio para o esclarecimento de todas as dúvidas desse momento tão especial. “Eu não tinha medo do parto. Eu tinha pavor era da hora de amamentar. Foi aí que a equipe de saúde do Priori auxiliou a gente a entender como fazer para que o bebê tivesse a pega certinha. E está dando certo, pois o Teo está enorme”, brinca a mãe orgulhosa.  ‍    

Segundo o pai, Adelmir, a gestação e as primeiras semanas após o nascimento do Teo ocorreram de forma mais amena, graças ao apoio da equipe de médicos e enfermeiros. “Não teríamos tanta tranquilidade se não tivesse a ajuda deles. Eles foram essenciais”, afirmou.  ‍    

Bruna diz ainda que o curso de maternidade oferecido pelo Priori foi ótimo para ensinar todos os cuidados básicos com o filho. “A gente acha que sabe cuidar de criança até ter um filho. A partir desse momento você se dá conta de que tem muita coisa nova para aprender. O curso foi ótimo para nós, como pais de primeira viagem, passarmos todos esses cuidados aprendidos para o Teo”, conclui.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp

Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *